Muitos gays de Teresina, no Piauí, estão em pânico. 

Um criminoso ainda não identificado pela polícia, que passou mais de 1 ano coletando fotos íntimas enviadas por homens no aplicativo de encontros Grindr – muitos inclusive em casamentos héteros e que viviam no armário –  agora está espalhando o material em grupos de WhatsApp da cidade expondo as vítimas e suas identidades.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) está investigando o crime e atrás da identificação do criminoso. Algumas das fotos já viralizaram em redes sociais.

Acredita-se que cerca de 170 usuários tenham tido suas fotos e identidades vazadas pelo criminoso.

Uma das vítimas, o internauta @nayrorodrigues_, se pronunciou nos comentários do Instagram da @RainhaMatosOficial.

“Sou vítima do tal dossiê que viralizou na redes sociais, mas já estou tomando as devidas providências cabíveis ao caso. Peço que, quem for vítima também faça sua parte pois fomos vítimas de um crime virtual previsto no artigo 218-C do Código penal”.

VEJA TAMBÉM:  Casal gay é esfaqueado por andar de mãos dadas nas ruas

A história repercutiu em diversas redes sociais. No Twitter, maior parte dos comentários foram em solidariedade às vítimas.

“Gente, e essa história do vazamento de fotos de rosto e íntimas de caras que usavam o grindr em Teresina? Em que século a gente vive pra alguém perder tempo fazendo um dossiê só para expor os outros desse jeito? Um absurdo!”, disse o internauta @JocyJr. Sensato.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).