Landro Narloch, jornalista demitido da CNN Brasil após comentários homofóbicos assustadores, concedeu uma entrevista para a Jovem Pan e falou sobre o polêmico caso.

Para ele, a culpa da sua saída do canal foi da pressão feita pelo movimento gay: “O problema todo foi a pressão. Teve uma pressão do movimento gay, da comunidade, foi enorme. A empresa acaba cedendo à pressão“.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Narloch ainda reafirmou que não é homofóbico e que concordou plenamente com a decisão do STF de liberar a doação de sangue por homossexuais, assunto da pauta que ocasionou em sua demissão.

Lamento pelo motivo. Não sou nem fui homofóbico, tenho horror a homofobia e concordei explicitamente com a doação de sangue por homossexuais”, explicou o jornalista.

VEJA TAMBÉM:  De 2007 a 2019, 58% das infecções por HIV ocorreram em heterossexuais
Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.