O caso de agressão envolvendo a youtuber lésbica e bolsonarista Karol Eller sofreu uma guinada inesperada.

Primeiramente sendo noticiado como um caso de agressão motivado por homofobia, agora a então vítima está sendo apontada como mentirosa e ainda deverá responder por calúnia na Justiça.

A delegada que investiga o caso, Adriana Belém, confirmou ao Jornal Nacional que não se tratou de um caso de agressão homofóbica simplesmente. 

Após analisar as imagens das câmeras de segurança ao redor do quiosque na Barra da Tijuca onde tudo aconteceu, ficou claro que quem começou a confusão com o auxiliar administrativo Alexandre da Silva foi a própria Karol.

Justamente indignada, a delegada afirmou que a defesa de Karol usa uma lei nobre e conquistada a duras penas pela comunidade LGBT para amenizar sua responsabilidade no caso.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“O que não podemos admitir é que se utilize a delegacia, a máquina administrativa do estado, chegue aqui e minta, utilizando de uma causa tão nobre, vitória dos homossexuais. E ela estava aqui banalizando isso e mentindo. Acho triste isso, é uma atitude criminosa e a gente não admite esse tipo de coisa”, disse Adriana.

O vídeo da delegada falando ao Jornal Nacional explicando o crime viralizou na Internet. Veja abaixo:

Ainda assim, a defesa de Karol afirma que não houve agressão mútua: “As imagens das lesões que a Karol Eller sofreu pelo agressor falam por si. Não nos foi franqueado acesso ao inquérito policial depois dessa notícia que nos surpreendeu”, afirmou o advogado Rodrigo Assef.

Segundo noticiado pelo portal Pheeno, os empregados do quiosque foram procurados e confirmaram que a briga foi provocada sim pela youtuber bolsonarista, que parecia visivelmente “alterada” e iniciou o confronto que teria gerado uma troca de agressões mútua.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).