Sem mais outra maneira de passar vergonha, o grupo homofóbico americano One Million Moms decidiu incitar um boicote a Disney e pediu para que as famílias de “bem e tementes a Deus da América” boicotem a animação Toy Story 4, alegando que “influencia crianças para relacionamentos do mesmo sexo”.

Isso porque em certo momento, o filme mostra uma cena rápida onde aparece um casal lésbico deixando seu filho na escola.

“Mais tarde, as mães voltam para pegar o filho que lhes dá um abraço. A cena é sutil a fim de influenciar as crianças. Mas é óbvio que a criança tem duas mães e estão cuidando dela juntas ”, disse a homofóbica Monica Cole, líder do One Million Moms.

“Toy Story 4 é o último lugar onde os pais esperam que seus filhos sejam confrontados com conteúdo sobre orientação sexual”, declarou ela no último alerta de ação do grupo. “Questões dessa natureza estão sendo introduzidas cedo demais. É extremamente comum, mas desnecessário”, afirmou.

“A Disney decidiu, mais uma vez, ser politicamente correta ao invés de oferecer entretenimento familiar. A Disney deve se divertir ao invés de empurrar uma agenda gay e expor as crianças a tópicos controversos ”, disse passando sua vergonha no débito e no crédito ao mesmo tempo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Apesar do esforços de boicote, a ameaça de boicote em nada prejudicou Toy Story 4, que recebeu ótimas críticas e já faturou US$ 650 milhões na bilheteria mundial até o momento.