Infelizmente não basta ser LGBT para ser sensato quanto a igualdade e aos direitos LGBTs. Tem muito LGBT de Chernobyl por aí (Carlinhos Maia, aquela maquiadora bolsomonion, Pepê e Neném que o digam, só pra citar alguns exemplos, né manas?).

O mais recente exemplo foi o cantor baiano Netinho, que veio a público – sem que ninguém perguntasse ou lembrasse de sua existência – defender a censura imposta pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella. É isso mesmo.

Em seu Facebook, o cantor dono de seu único sucesso dos anos 90 “Mila”: “Se você quer ser gay, problema seu! Só não queira impor sua prática como ‘padrão’ (não é), só não faça ativismo para crianças! (Isso é repulsivo)”, e acrescentou na legenda: “Marmanjos do mal, as crianças são intocáveis na sua pureza”.

O que Netinho se esquece é que LGBTs não querem IMPOR nada, querem apenas ter o mesmo espaço na sociedade e na representatividade por aí. E quanto às crianças, uma demonstração de afeto nunca foi problema. Se um beijo hétero não é censurado, porque deveria ser um beijo gay?

O “pior” que pode acontece a uma criança que sabe que LGBTs existem, Netinho, é crescer sem preconceito. Você, por exemplo, cresceu rodeado de exemplos héteros na vida. Nada disso mudou sua sexualidade como bissexual, certo? Orientação sexual não é algo que pode ser alterado ou influenciado. Na sua vivência como LGBT você deveria ter aprendido isso, no mínimo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Close erradíssimo, um verdadeiro desserviço tamanha ignorância, principalmente por vir de um LGBT.

Aos seguidores que o criticaram, Netinho respondeu: “ Sou homem, bissexual, pai, família, conservador, honesto, digno, sincero, realizado e muito feliz. Sem mais”.

Então tá, Netinho. Quando sofrer LGBTfobia por aí, vai pedir ajuda pro Bolsonaro, beleza? Só não vale usar a lei que penaliza LGBTfobia como crime, afinal, os conservadores e o presidente que você tanto defende, sempre falaram contra!

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).