Lésbica assumida, a jogadora da seleção americana de futebol feminino, que atualmente disputa a Copa do Mundo na França, Megan Rapinoe é uma das atletas mais respeitadas nos EUA. 

Em entrevista nesta semana, ao site “Goal”, a esportista celebrou o orgulho de ser quem é, e falou sobre a presença de LGBTs no futebol, que, segundo ela, é muito grande. 

Você não pode ganhar um campeonato sem gays no seu time. Isso jamais foi feito antes na história, nunca. Isso aí é ciência pura!”, disse a jogadora. Ainda no bate papo, Megan afirmou que se a seleção vencer o mundial, nenhuma jogadora vai para a cerimônia na Casa Branca, devido às políticas desenvolvidas por Donald Trump. 

Para finalizar, ela lembrou o quanto lutar pelos direitos é importante. “Estou motivada por pessoas que gostam de mim e que estão lutando pelas mesmas coisas. Eu pego mais energia disso do que tentando provar que alguém está errado. Isso está se esgotando. Mas para mim, ser gay e fabulosa, durante o mês do Orgulho na Copa do Mundo, é ótimo”, encerrou.