Entrevistada pelo site espanhol Shangay, a cantora Anitta voltou a falar do tema da bissexualidade. Outra vez em que abordou o assunto, foi em entrevista de seu próprio documentário “Vai Anitta”, da Netflix.

A decisão de tornar pública sua orientação sexual não veio à toa e teve uma hora escolhida por ela: “Esperei pelo momento certo pra revelar. Há mais de dez anos a bissexualidade é uma realidade pra mim. Decidi contar em um momento que senti ser mais certo porque a imprensa poderia ter usado como eles queriam. A mídia sempre quer cliques e polêmicas e talvez tivessem tratado sem respeito. Eu queria contar de maneira natural, tratando com normalidade, porque é algo que qualquer um pode viver e experimentar. Agora estou em um lugar onde muita gente me ouve e quis aproveitar isso pra poder fazer a diferença”

Anitta ainda lembrou que não tem intenção de usar a causa como maneira de divulgar seu trabalho, mas apenas quer que o assunto seja tratado com naturalidade: “Eu só quero que as pessoas vejam que é normal; sei que há pessoas que não têm coragem de dizer isso, mas não as julgo. Eu entendo que é difícil enfrentar”

Já sobre a família, ela contou que todos sabem que ela já ficou com meninos e meninas e ainda revelou que já roubou até pretendentes do irmão.

“Meus pais sabem disso (da bissexualidade desde que eu tinha treze ou quatorze anos de idade, e meu irmão, e todos vivem quietos, normalmente. Tive muita sorte com minha família. Não é que minha mãe ame esse fato, mas ela sempre me amou como eu sou, e ela me respeita. Meu irmão não se dava tão bem na adolescência, porque, às vezes, roubava suas pretendentes”, revelou. 

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em relação a um relacionamento sério, a cantora assume que nunca engatou um romance duradouro com uma mulher: “É verdade que nunca tive um relacionamento duradouro com uma mulher … ou não me lembro. Vamos ver se agora alguém ofendido aparece dizendo que eu esqueci dela!”.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).