Após a tentativa de censura do Prefeito Marcelo Crivella, de apreender livros com temática LGBT na Bienal Internacional do Livro, no Rio de Janeiro, o evento terminou no último domingo (08), com sucesso absoluto.

Em resposta à censura do prefeito carioca, apenas durante o fim de semana, mais de 700 mil pessoas compareceram ao evento, que teve até manifestação contra a atitude de Crivella.

Ao todo, cerca de quatro milhões de livros foram vendidos, sendo que as obras com temática LGBT se esgotaram das prateleiras. Resumo: se Crivella tentar censurar novamente um evento literário, é capaz que ele salve o mercado editorial brasileiro.