Um estudante rabino ortodoxo gay fez história ao ser ordenado em Jerusalém, mostrando uma mudança progressista em direção à ampla aceitação da homossexualidade dentro da comunidade ortodoxa.

Daniel Atwood, que tem 27 anos, ficou noivo de outro homem no ano passado. Primeiramente ele teve negado o direito de ser um lúder comunal por um seminário liberal, apesar de ter completado seus estudos em Yeshivat Chovevei Torah, em Nova York.

Daniel Landes: é possível ser rabino ortodoxo e ativista LGBT sim.

Foi quando, inconformado, ele viajou à capital de Israel, Jerusalém, onde foi recebido no rabinato pelo líder Daniel Landes, por quem finalmente teve sua ordenação aceita.

“Me falaram três anos atrás que minha ordenação rabínica criaria caos entre as famílias e o ensinamento do Torá. Na realidade é o oposto.”, explicou ele discursando em sua cerimônia de ordenação assistida por centenas de pessoas.

“Aqui está a verdadeira questão. Será que a nossa Torá e o sistema haláchico são tão fracos que não podem ser desafiados por uma nova situação? Torá só pode ser perfeita quando se restaura a alma. E este deve ser o nosso foco”, disse Daniel.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Explicando a importância de seu papel como LGBT nesta comunidade, Atwood disse à Jewish Telegraphic Agency: “Me sinto muito animado em receber a ordenação e muito grato ao Rabino Landes e  sua organização Yashrut por me aceitar.”

Ele ainda lembrou que pretende se tornar uma figura a quem os judeus isolados possam recorrer, independente de sua orientação sexual.

Em um artigo de opinião publicado ao lado da notícia, Landes pediu aos leitores da Jewish Telegraphic Agency que a comunidade “precisa desesperadamente de rabinos ortodoxos gays ” e ignorar esse fato pode se revelar um erro “perigoso”.

“O mandamento bíblico não nos dá licença para ignorar ou abusar do número significativo de judeus que são LGBTQ”, disse.

E continuou: “A yeshivot ortodoxa lhe dirá que eles simplesmente não têm tais estudantes. E o que acontece com isso? Os estudantes gays para sobreviverem em tal ambiente, não devem dar qualquer indício de sua orientação sexual, o que se torna uma forma radical e prejudicial de auto-negação”.

Landes continuou a detalhar como, quando os estudantes queer são incapazes de esconder sua sexualidade, os rabinos e os pais frequentemente os submetem a terapias de conversão prejudiciais.

“Terapias de conversão tipicamente utilizam incentivos repetidos de vergonha e dor, e na maioria das vezes levam a um colapso do que a um exorcismo moderno de sucesso. Ninguém fica curado; muitas pessoas se machucam ”, afirmou.

Ainda em seu discurso em defesa da diversidade neste meio conservador, o novo rabino concluiu: “Um rabino ortodoxo gay serve como referência para os jovens LGBTs que relatam que estão completamente sozinhos ao decidir o curso de suas vidas. Um rabino ortodoxo gay será alguém para ele seguir, se inspirar e confiar enquanto amadurece.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).