Mãos Dadas é o nome do aplicativo que irá conectar pessoas LGBTQ+ que estão passando por dificuldades com voluntários capacitados e dispostos a ajudá-las.

O software foi desenvolvido pelos estudantes João Vítor Ponte (19), Ângelo Tessaro (21) e Rafael Pinho (22) – todos do curso de Engenharia de Computação da Universidade de São Paulo (USP), Campus São Carlos.

João Vítor Ponte, Angelo Tessaro e Rafael Pinho.

 “O objetivo do projeto é criar uma plataforma online que conecte essas pessoas que estão passando por algum tipo de dificuldade com voluntários que dispostos a ajudá-las. Queremos inspirar empatia nas pessoas e criar um espaço onde pessoas LGBT+ possam se sentir à vontade para contar seus dilemas, preocupações, dificuldades, e encontrem pessoas que queiram ouvir e ajudar”, contou João Vítor ao Põe na Roda.

João Vítor disse que a ideia surgiu de ver a dificuldade dos LGBTs em lidar com a própria orientação sexual ou identidade de gênero, e também pela falta de apoio da família e da escola, que infelizmente é de onde vêm muitos casos de preconceito e violência.

“Há algum tempo já tinha pensado em formas de ajudar pessoas que passam por esse tipo de situação, mas não sabia muito bem como concretizar a ideia ou quais meios utilizar. Foi quando fiquei sabendo da Campus Mobile, um concurso de desenvolvimento de ideias e soluções para dispositivos móveis, e pensei que essa seria uma forma interessante de pôr essa ideia em prática. Me inscrevi com mais dois amigos na categoria Diversidade e, a partir daí, juntos fomos elaborando a ideia uma forma de fazer um app que cumprisse esse papel. Estamos na penúltima fase do concurso e mês que vem vamos para São Paulo apresentar o projeto”, acrescentou João Vítor.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O app terá vários recursos para que os usuários e os voluntários possam informar como querem pedir ou oferecer ajuda, entre eles: chat, chamada de voz, chamada de vídeo ou conversa pessoal. Além da opção de estadia temporária – para quem enfrenta problemas em casa ou foi expulso devido à sexualidade.

Conheça mais sobre o projeto visitando a página no Facebook e para se inscrever na fase beta do aplicativo clique aqui

Parabéns aos jovens criadores pelo lindo projeto, e com ele mostraram que realmente “Ninguém solta a mão de ninguém”.

Maikon Stefan
Amante do teatro, tv e de Harry Potter, formado em Técnico em Administração e Bacharel em Ciência e Tecnologia (UNIFESP-SJC). Atualmente cursa Engenharia de Materiais (UNIFESP-SJC). Também foi Presidente da Empresa Júnior (Ectm Jr). "Me chama pra causar que eu vou".