Uma médica transgênero tem se destacado na resposta do Estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, à crise do coronavírus.

Formada na Harvard College e especialista em pediatria e medicina do adolescente, a Dra. Rachel Levine é secretária de saúde da Pensilvânia e tem sido porta voz da pandemia.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Levine se juntou ao governador Tom Wolf para reuniões diárias na televisão, onde ela fornece aos cidadãos do Estado atualizações, conselhos e, o mais importante, segurança. Sua mensagem principal é simples: “Fique em casa, fique calmo e fique seguro”.

“Vamos fazer o possível, proteger a saúde pública da Pensilvânia”, disse ela ao The Advocate.

Sobre sua identidade de gênero, sendo uma mulher trans, ela afirmou: “Não faz diferença qual é a minha identidade de gênero. Tudo o que importa é o meu trabalho profissional. Quero ser julgado pelo meu trabalho na medicina e na saúde pública e, neste momento difícil, no meu trabalho para ajudar a proteger a saúde pública diante dessa pandemia global”.

E garantiu: “Não faz diferença qual é a identidade ou orientação sexual de alguém. Estamos realmente juntos nisso. “

Celebrating Pennsylvania's heroine of the pandemic: Dr. Rachel ...
Rachel em um de seus discursos com orientações sobre o coronavírus.

Nos estágios iniciais do vírus, a Dra. Rachel Levine agiu rapidamente, fechando escolas públicas e lançando pedidos de permanência em casa na Pensilvânia. No futuro, seu plano de pandemia tem três estágios: mitigar a disseminação, expandir os testes e preparar o sistema de saúde para o que está por vir.

VEJA TAMBÉM:  "Nos enganamos há 17 anos", afirmam pais ao fazerem novo chá revelação para filho trans

“Com os esforços de mitigação, esperamos diminuir o pico desse surto para que nossos hospitais e sistemas de saúde possam gerenciá-lo. Saberemos que sairemos do outro lado quando começarmos a ver uma diminuição no número de novos casos – uma diminuição sustentada no número de novos casos. E então reavaliaremos todas as nossas estratégias. Mas ainda não estamos lá”, contou.

Com muitas pessoas LGBT + sendo mais vulneráveis ​​ao vírus e também mais propensas a enfrentar barreiras aos cuidados de saúde, ela espera que sua própria visibilidade os ajude a se sentirem “o mais confortável possível” acessando os cuidados de que precisam.

Ela também está fornecendo um importante contraponto à demonização comum de pessoas trans na sociedade.

“Espero que eu esteja lá todos os dias nas trincheiras com o trabalho que estou fazendo, que mostre ao público que os membros da comunidade LGBTQ estão realmente aqui para trabalhar pela saúde pública e pelo bem comum. E espero que isso signifique alguma melhora neste sentido”, concluiu.

VEJA TAMBÉM:  Universidade pública lança vestibular exclusivo para pessoas trans e intersexuais
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).