Em um momento nunca imaginado na história do maior prêmio da TV mundial, o Emmy, a atriz Laverne Cox fugiu totalmente de seu roteiro original e criticou a própria premiação enquanto apresentava ao vivo uma categoria.

O Emmy 2020 sofreu duras críticas na imprensa e do público recentemente por boicotar atrizes trans, sendo acusado de transfobia. A atriz Angelica Ross chegou a chorar falando sobre o assunto: “Onde quer que esteja, eu quero que nossa sociedade valorize vidas trans e vidas negras trans. Eu me sinto dessa forma porque acho que não há nada que possamos fazer”, disse ela.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A ausência de atrizes trans nas indicações é notável principalmente por, pela primeira vez na história, termos tantas opções atualmente em séries como Orange Is The New Black, Pose, Euphoria, dentre outras. Mesmo Pose sendo principalmente sobre a realidade trans, entre os indicados LGBTs da obra, só se viu nomes de homens gays cisgêneros, como foi o caso de Billy Porter, que chegou a gerar um climão com o elenco trans de Pose ao minimizar o descaso do Emmy.

VEJA TAMBÉM:  Transfobia: Vídeo de mulher trans batendo em agressor no shopping viraliza; assista
Laverne Cox foge do roteiro e critica transfobia do Emmy (Foto: Reprodução / Emmy)
Laverne Cox foge do roteiro e critica transfobia do Emmy (Foto: Reprodução / Emmy)

É um paradoxo porque nunca se viu tantos LGBTs indicados ao Emmy e ao mesmo tempo nunca se viu tanto descaso com os profissionais trans.

Um tanto tensa, Laverne Cox chegou para apresentar a categoria que foi convidada para anunciar. Foi quando começou seu texto fugindo do previsto pelo roteiro: “Boa noite a todos. Eu sou a prova viva do sonho americano de que qualquer um neste país pode perder o Emmy por quatro anos na mesma categoria e ainda assim, de alguma forma, acabar neste palco entregando um prêmio para alguém que provavelmente não …”. Então seu áudio foi cortado ao vivo. Provavelmente o que ela diria seria que entregaria o prêmio a um vencedor cisgênero, como eram todos os indicados.

Logo depois do o corte, sem áudio, ela prossegue: “O que acontece com um sonho americano? foi adiado? Ela murcha como uma uva-passa ao sol? ‘Continue com o roteiro Laverne, continue com o roteiro’. Agora aqui estão os indicados para Autor em Série Dramática.”

VEJA TAMBÉM:  Polícia russa toma filhos de casal gay após denúncia de adoção

Assista abaixo ao momento em que Laverne Cox saiu do script e falou o que bem entendeu:

Muitos telespectadores e internautas ficaram surpresos com a atitude da atriz. É realmente preciso de muita coragem pra sair do próprio roteiro e criticar o maior prêmio da indústria audiovisual mundial, sendo parte desta indústria e podendo até ser boicotada futuramente por isso. Segundo o perfil @aligagay no Twitter, cogita-se que a atitude de denunciar a transfobia tenha causado um grande desconforto nos bastidores do Emmy, embora oficialmente nada tenha sido falado.

Fazemos aqui no Põe Na Roda as palavras do @aligagay: “Esperamos que o Emmy tenha aprendido a lição. A comunidade LGBT+ está unida e não adianta dar prêmio pra gay pra dizer que tem representatividade. Não adianta dar prêmio para ator cis que interpreta trans e boicotar as que vivenciam a transexualidade todos os dias dentro e por trás das câmeras.”

VEJA TAMBÉM:  "Sai viadinho": estudante é vítima de homofobia por motorista de Uber em BH
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).