O ex-deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) será professor e pesquisador residente na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. A residência durará um semestre e será no Instituto de Pesquisa Afro-Americanos da Universidade.

Jean ministrará aulas justamente sobre o que foi vítima saindo praticamente exilado do Brasil: Fake news e Discurso de ódio contra minorias sexuais e étnicas. Sua assessoria de imprensa informou ao Estadão que Wyllys já está em Cambridge, cidade onde fica a sede de Havard.

Na última segunda-feira (9), o ex-parlamentar publicou uma foto em seu perfil no Instagram mostrando uma pasta, bloco de anotações e um crachá da instituição. Jean é formado em Jornalismo e possui mestrado em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Wyllys anunciou a sua saída do cenário político no início deste ano após receber inúmeras ameaças de morte, com suspeitas de que viessem dos mesmos envolvidos na morte de sua amiga e defensora dos Direitos Humanos, Marielle Franco, covardemente assassinada. Desde 2018, ele andava somente sob a proteção de seguranças da Câmara dos Deputados.