As escolas católicas em Brisbane, Austrália, começaram a usar palavras de gênero neutro para ajudar os estudantes a se conectarem com Deus.

De acordo com o jornal Sunday Mail de Brisbane, as escolas católicas particulares All Hallows, Stuartholme e Loreto College estão evitando usar as palavras como “pai”, “filho” e “Senhor” em orações e no que é ensinado em sala de aula. A escola Stuartholme ajustou as orações e hinos para substituir a palavra “ele” por “Deus”.

Um porta-voz de Stuartholme disse: “Como acreditamos que Deus não é nem homem e nem mulher, Stuartholme tenta usar termos neutros de gênero em orações … para que nossa comunidade aprofunde sua compreensão de quem Deus é para eles, como Deus se revela através da criação, nossa relações com os outros e com a pessoa de Jesus ”.

Os alunos da escola All Hallows referem-se ao “Criador, Jesus e o Espírito Santo” quando fazem o sinal da cruz, em lugar do tradicional “o Pai, o Filho e o Espírito Santo”.

Andrea Dean, diretora do Escritório Católico para a Participação das Mulheres, disse ao Sunday Mail que estava “empolgada” com as escolas que praticavam orações de gênero neutro.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“É ótimo que eles sejam sensíveis às implicações de como Deus é chamado. Deus não é de nenhum gênero. Nos tempos em que as Escrituras eram escritas, “Senhor e Pai” eram termos de honra, a maioria dos termos de honra eram relacionados aos homens ”, disse ela.

O lobista cristão e australiano Lyle Shelton respondeu à notícia dizendo: “Esta é mais uma prova da “agenda gay” daqueles que procuraram o casamento entre o mesmo ‘gênero’. Agora eles querem desacreditar a religião. Na teologia cristã, Deus se expressa como pai no gênero masculino. As escrituras explicam claramente a Deus para nós como pai ”.

No ano passado, o arcebispo de Canterbury disse em um discurso que Deus era neutro em relação ao gênero. “Deus não é pai exatamente da mesma maneira que um ser humano é pai. Deus não é homem nem mulher. Deus não é definível ”, disse o arcebispo em seu discurso de 2018 na igreja St. Martin-in-the-Fields.