O diretor do Corinthians, durante a apresentação do colombiano Cantillo como nova contratação do time, afirmou que no clube não se usa a camisa 24.

Em resposta a declaração preconceituosa, diversos outros times colocaram seus jogadores em campo com o número 24, em uma campanha para combater a homofobia no esporte. Depois que Tailson, do Santos, Flávio, do Bahia, e Nenê, do Fluminense, passaram a usar o número, agora foi a vez do craque do Flamengo Gabigol trocar a sua tradicional camisa 9 e aderir a iniciativa.

O próprio Corinthians também voltou atrás e resolveu dar a camisa 24 a Cantillo. O diretor que causou a polêmica afirmou que o comentário foi uma brincadeira infeliz e informal.

A campanha “Número do respeito” vem em resposta ao tabu que jogadores têm de usar a camisa 24 em partidas. O número, que no jogo do bicho representa o animal veado, na cultura popular possui uma conotação homofóbica.

A ação de Gabigol também é uma dobradinha, além de aderir a campanha, ela também vem homenagear o astro da NBA Kobe Bryant, morto recentemente em um acidente de helicóptero.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Foto: Paula Reis