Campeã no ano passado, a tradicionalíssima Estação Primeira de Mangueira promete fazer mais um desfile inesquecível no Carnaval deste ano. A escola contará a história de Jesus trazendo para um Brasil no contexto atual, com fortes críticas à política e à intolerância da sociedade. O enredo se chama “A verdade os fará livre“.

Segundo o Jornal Extra, a Mangueira terá uma Maria Madelena trajada com as cores LGBTQ+ e também uma Nossa Senhora das Dores de luto, incluindo uma bandeira do Brasil personalizada com os dizeres “estado assassino” no lugar de “ordem e progresso”. E isso são só alguns dos destalhes que prometem impactar a Marquês de Sapucaí e causar muita polêmica entre os conservadores. Uma alegoria completa com Jesus vivendo nos tempos atuais também estará na avenida.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O carnavalesco Leandro Vieira explica que a Mangueira tratará de um Jesus mais político, menos ligado à religião. É um salvador que desce para o Brasil de 2020 e encontra um cenário caótico, com muitos desafios para enfrentar. A Nossa Senhora das Dores, por exemplo, se torna a Maria das Dores Brasil, representando o sofrimento da mãe de Cristo e também o de incontáveis mães, que tiveram seus filhos vítimas da violência nas periferias do Brasil.

VEJA TAMBÉM:  Ministério Público abre inquérito contra Crivella após censura na Bienal do Livro

A Estação Primeira de Mangueira desfilará no primeiro dia do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro. A escola deverá entrar na avenida entre 23:30 e 23:50 (horário de Brasília), depois da Estácio de Sá e Viradouro.

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.