O presidente Jair Bolsonaro não teve uma semana nada fácil! Logo após ter que lidar com a derrota de seu ídolo mor, Donald Trump, à presidência dos Estados Unidos, foi revelado que ele perdeu o processo que movia contra o padre Júlio Lancellotti.

Em março de 2017, Bolsonaro entrou com processo contra o religioso por danos morais e pedindo indenização na Justiça por comentários feitos pelo padre.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Na ocasião, em 2017, padre Júlio Lancellotti classificou como “vergonhosos” os posicionamentos do então deputado e candidato à presidência, a quem chamou de “machista”, “violento” e “homofóbico”.

Sim, Bolsonaro tentou processá-lo por isso! Acabou que ficou fácil para o pároco se defender e provar na Justiça o porque o político é de fato machista, violento e homofóbico.

Confirmado pela Justiça: Bolsonaro é machista, violento e homofóbico. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Confirmado pela Justiça: Bolsonaro é machista, violento e homofóbico. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Sendo assim, o juiz Marcelo Nobre de Almeida, da 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro, julgou a ação como improcedente e negou o pedido de indenização, entendendo que os comentários do Júlio Lancellotti eram justificáveis pelo histórico de declarações e atitudes de Bolsonaro, além de “não apresentarem o ‘animus‘ específico de injuriar ou ofender o autor”.

VEJA TAMBÉM:  "Kit gay não tem vez no MEC", diz ministro da educação disseminando Fake News

“O que se verifica foi ter ocorrido uma tentativa de defesa mais veemente de uma outra visão dos temas que eram objeto da pregação e que são diametralmente opostos ao que é utilizado como bandeira pelo demandante”, diz trecho da sentença.

Segundo informou o portal jurídico Conjur, em sua decisão, o magistrado apontou a inexistência de qualquer delito do padre e ainda condenou o presidente a pagar as custas e os honorários do processo ao padre Júlio Lancellotti.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).