O presidente Jair Bolsonaro é homofóbico. A frase não é nenhuma novidade, mas agora foi confirmada pela Justiça brasileira.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro julgou como improcedente um processo movido pelo presidente Jair Bolsonaro contra o deputado estadual e ex-ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc (PSB-RJ). Segundo o jornal O Tempo, Bolsonaro pedia danos morais por ter sido chamado de homofóbico machista, anti-ecologia, racista e truculento.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Como acabou sendo muito fácil de Carlos Minc provar através de inúmeras falas e posicionamentos de Bolsonaro, que ele era sim de fato tudo isso, o processo movido foi perdido por Bolsonaro, que agora ainda terá que pagar R$ 10 mil pra cobrir as custas e honorários do processo onde pedia indenização.

“Machista, homofóbico, anti ecologia, racista, truculento. Tem 7 mandatos, votou a favor de mordomias de deputados e diz não ser político. Defende ditadura, tortura, fim de políticas sociais. É contra tudo isto que está aí. E tem 16%. Há que se, combater resistir contra o retrocesso”, dizia a postagem que motivou o processo.

VEJA TAMBÉM:  Museu de Nova York se recusa a receber Bolsonaro por ataques a LGBTs e índios
Ex-ministro Carlos Minc ganha processo de Bolsonaro (Foto: Reprodução / Twitter)
Ex-ministro Carlos Minc ganha processo de Bolsonaro (Foto: Reprodução / Twitter)

Em sua defesa, o ex-ministro alegou à justiça que que não deu declarações mentirosas, como acusava o pedido de indenização, mas só se expressou com base em “informações extraídas de diversos canais de comunicação”.

A juíza Amalia Regina Pinto disse então em sua decisão de considerar improcedente a reclamação de Bolsonaro: “Considerando que o raciocínio que redundou nas declarações publicadas pelo réu [Minc] foi extraído das premissas mencionadas pelo autor em diversos episódios, não vislumbro no caso a prática de ato ilícito, pois entendo que o réu agiu dentro dos limites do direito de expressão que lhe é constitucionalmente assegurado”.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).