“Iguais não reproduzem”, dizem os conservadores ao tentarem minimizar o amor entre homossexuais cometendo dois erros crassos.

Primeiro erro é a ideia de que homossexuais não podem ser pais ou mães. Sim, a gente pode. Ser homossexual não significa ser estéril. É possível gerar filhos de casais homoafetivos hoje em dia através de barriga solidária ou fertilização in-vitro. A diferença é que, LGBT quando tem filho é porque quer muito, tem condições e se planejou pra isso, nunca vai ser por acidente como acontece com muito casal hétero.

Já o segundo erro é esquecer que, quem abandona filho em orfanato por tê-lo sem planejamento é casal hétero, algo que muitas vezes um casal LGBT acaba reparando, dando todo amor e educação a uma criança desejada. E nem por isso vemos LGBTs condenando a desenfreada reprodução hétero por aí, não é mesmo? Pois bem. Falando nisso, olha essa história!

Luca Trapanese é um rapaz italiano e gay de 41 anos que há muito tempo sonhava em ser pai. Ele realizava trabalhos sociais em casas que cuidam de crianças com síndrome de down quando surgiu por lá a pequena Alba, uma garota de apenas 1 mês de idade abandonada pela mãe.

Ao conhecer Alba, Luca revelou que foi amor imediato: “Uma criança com deficiência não é uma oportunidade da série B, mas uma escolha consciente em relação à minha vocação e minhas habilidades”, disse ele sobre a garota que acabou adotando.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Sua história se espalhou pela mídia na Europa e também nas redes sociais: “Minha página no Facebook e meu perfil atingiram mais de 12.000 pessoas. Eu recebo 500 mensagens por dia. É, portanto, uma reação inesperada. Mas isso nos faz refletir sobre o desejo de mudança por parte de muitos”, disse o pai adotivo.

Luca Trapanese ainda lançou um livro contando sua história. A obra é chamada “NATA PER TE”  – “Nascido Para TI”, em tradução livre. Na publicação, ele fala sobre o desejo de paternidade, a adoção por parte de pessoas solteiras e a escolha consciente de um filho deficiente, inspirando a muitos aspirantes a serem pais e mães por aí.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).