A Malásia segue sendo um país perigoso para LGBTs.
Cinco homens foram presos, multados e punidos com chibatadas com a justificativa de “tentarem fazer sexo gay”.

O jornal local “Harian Metro“, da Malásia, informou que o Supremo Tribunal de Selangor Shariah, condenou quatro dos cinco homens a seis meses de prisão e seis chibatadas, além de uma multa.

O quinto homem foi condenado a sete meses de prisão, seis chibatadas e pagamento de uma multa ainda maior. Ainda não se sabe o motivo deste ter tido uma punição mais severa do que os outros.

A homossexualidade e todos os atos sexuais entre pessoas do mesmo sexo são ilegais na Malásia. A senteça pode chegar a até 20 anos de prisão.

Os cinco homens foram detidos juntamente com sete outros por agentes islâmicos durante uma operação realizada em novembro de 2018 em um apartamento de dois andares.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Os fatos comprovam que houve uma tentativa de realizar relações fora da ordem da natureza“, disse o juiz Mohamad Asri Mohamad Tahir.

A homossexualidade é duplamente ilegal na Malásia, pois é proibida pelo “código legal secular” da era colonial do país, e também por seus tribunais islâmicos especiais.

A Human Rights Watch diz que a discriminação contra pessoas LGBT + no país é “absurda”, e a capital, Kuala Lumpur, foi recentemente classificada como uma das 10 piores cidades do mundo para ser LGBT +.