Quando decidem ser pais, casais gays costumam receber uma licença parental menor do que casais heterossexuais e até menor do que casais de lésbicas, revelou um estudo recente.

Pesquisadores da UCLA conduziram a pesquisa examinando a situação em 33 países. Na pesquisa divulgada pela Reuters, foi descoberto que casais gays recebem o mesmo número de licença que casais héteros em apenas 12% dos casos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mesmo casais de lésbicas, que também tem desvantagem em relação aos casais heterossexuais, observam vantagem em relação aos casais gays. Entre as mulheres em relações homoafetivas que são mães, a tendência é de o mesmo período de licença paternal ser concedido em relação a casais héteros em 60% dos casos, o que também é uma injustiça.

Segundo os pesquisadores, em média, casais homoafeitvos masculinos tiveram cinco meses a menos de licença parental. Enquanto isso, mulheres lésbicas recebem três meses a menos de licença parental paga em comparação a casais heterossexuais.

VEJA TAMBÉM:  Aos 9 anos, menina trans tira RG com nome social e mãe comemora: "Felicidade de ter seu direito reconhecido"

Dos 33 países pesquisados, apenas  Austrália, Nova Zelândia, Islândia e Suécia oferecem férias remuneradas exatamente iguais a todos os casais, sejam héteros ou homoafetivos. O período varia de 18 a 70 semanas dependendo do país e sua própria legislação.

Mas o que causa tamanha diferença e injustiça?

“Muitas das diferenças nas licenças decorrem dos estereótipos de gênero em que as mulheres seriam as principais cuidadoras”, disse a autora da pesquisa, Elizabeth Wong. E explicou: “Isso já gera diferenças nas licenças entre homens e mulheres em casais heterossexuais e acaba afetando principalmente casais homoafetivos”.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).