Filho de peixe, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) quer proibir o uso de palavras ressignificadas para o gênero neutro em escolas públicas e escolas particulares da cidade do Rio de Janeiro.

Segundo a UOL, Carluxo inicia seu sexto mandato (sim, sexto) com a proposta de projeto de lei à Câmara do Rio que veta o, principalmente, das expressões “todes” e “todxs”, que surgiram como alternativa nos últimos anos para evitar a definição de gênero apenas entre masculino e feminino.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

E pasmem, no caso da rede particular, o projeto prevê advertência e até suspensão do alvará de funcionamento em caso de descumprimento da determinação, ou seja, apagar a identidade de pessoas não bináries através da barbárie.

O texto da proposta diz que o recurso vem sendo empregado “para atender pautas identitárias imaginárias e na contramão da ciência biológica”. O projeto ainda classifica as variações gramaticais como “perversões e alterações maliciosas e progressistas”.

VEJA TAMBÉM:  Olá, alunes! Colégio do Rio adota vocabulário com gênero neutro; pais se dividem

Carlos Bolsonaro precisa passar pela câmara

O projeto de lei ainda deve ser analisado pela Câmara para iniciar processo de aprovação. Como o projeto foi enviado ontem (dia 4), ainda teremos um longo caminho até que esse absurdo seja lido e votado, até lá, contamos com a mobilização da bancada da diversidade.