O vereador, filho do presidenciável Jair Bolsonaro (aquele que afirmou que “filho gay é falta de porrada”) e também irmão daquele outro  que xingou uma jornalista de p*ta (quantos integrantes da família sustentados por dinheiro público, né?), Carlos Bolsonaro, compartilhou em sua página do Facebook uma publicação criminosa (sim, calúnia e difamação são crimes) que já conta com mais de 5 mil compartilhamentos, onde ele sugere que o movimento LGBT também envolve uma suposta letra P, que segundo diz a imagem e ele mesmo escreveu na legenda do post, corresponde a PEDOFILIA, que é o crime de quando um adulto se relaciona um menor de idade, ou mesmo criança.

“Lgbt-P: as letrinhas vão se revelando! ‘P’ de pedosexual que significa adulto que faz sexo com crianças.”, escreveu Carlos Bolsonaro como você pode ver no print abaixo do post original, que todos nós como cidadãos podemos denunciar ao Ministério Público Federal:

Mesmo devidamente alertado (como se a publicação tivesse sido motivada por desaviso e não por ódio, né?) por milhares de seguidores e LGBTs justamente indignados no Facebook – de que aquilo estava errado e o P em LGBT seria Pansexual – o vereador se recusou a deletar a publicação que já dura três dias no ar, propagando gratuitamente uma calúnia que difama a existência de milhões de brasileiros.

Vale lembrar que, mesmo sendo denunciado por milhares de internautas, o Facebook mantém a publicação no ar. Curiosamente, o homofóbico Carlos Bolsonaro é um dos que mais reclama das supostas fake news sobre seu pai, mas é o primeiro a espalhar uma mentira que fere a existência de dignidade de milhões de pessoas. Que coisa, não?

Em uma tentativa de se defender do ato criminoso, Carlos Bolsonaro afirmou nas respostas do post que “sabe que NEM TODO LGBT É PEDÓFILO”, deixando a emenda pior que o soneto.

Algo que ele provavelmente não sabe é que a maioria dos crimes de pedofilia são cometidos dentro da própria família e em casos de abuso heterossexual de pai para filha. Isso provavelmente – por ignorância ou má fé – ele ignora.

Mas sinceramente? O que mais pode-se esperar do filho de alguém que inventa estatísticas? Quem não se lembra de quando Jair Bolsonaro sugeriu que “90% dos homossexuais morriam por consumo de drogas ou assassinados pelo próprio parceiro”? Se você não se lembra, assista aqui ao vídeo pelos 20:18 (recomendo fortemente assistir inteiro de qualquer forma, utilidade pública!)

Pra quem não sabe (ao contrário de Carlos Bolsonaro que já foi alertado do erro e parece estar mantendo a publicação no ar por má fé ou calúnia mesmo), a letra P do movimento LGBT significa Pansexuais, que são pessoas cuja atração se dá tanto por homens quanto mulheres ou pessoas que transitam entre os gêneros.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).