Vê se pode… O cardeal católico americano Raymond Burke, disse em uma entrevista, que a culpa de tantos abusos de crianças na instituição é da “cultura homossexual”. Ah, agora a culpa é nossa?

O religioso de 70 anos tem um longo histórico de comentários homofóbicos. Em 2014 ele chegou a dizer em um sermão que pais devem manter seus filhos longe de parentes gays da família.

Ele também já chamou homossexualidade de “maldição” e “erro” em outras ocasiões, além de afirmar que a homofobia era uma atitude correta para que a sociedade discernisse o certo do errado. Curiosamente nada cristão, né?


Assista também:


Esta semana foi revelado um escândalo onde milhares de meninos e meninas menores de idade na Pensilvânia, teriam sido estuprados e abusados sexualmente por mais de 300 padres católicos.

Em entrevista ao grupo de defesa Ação Católica para a Fé e a Família, sobre as últimas alegações de abuso sexual na Igreja, o Cardeal enfatizou que a homossexualidade foi o que motivou o escândalo.

“Ficou claro após a crise de abuso sexual de 2002 que a maioria dos atos de abuso eram de fato atos homossexuais cometidos com jovens homens adolescentes. Houve uma tentativa estudada de ignorar ou negar isso. Agora, parece claro, à luz desses escândalos terríveis recentes, que de fato existe uma cultura homossexual, não apenas entre o clero, mas mesmo dentro da hierarquia, que precisa ser purificada na raiz”, disse ele.

E como desgraça pouca é bobagem, ele ainda chegou a colocar a culpa de todas as maldades, além da homossexualidade, na propagação dos contraceptivos que evitam gravidez: “Acho que foi consideravelmente agravado pela cultura anti-vida em que vivemos, ou seja, a cultura contraceptiva que separa o ato sexual da união conjugal”, disse ele.

E continuou, porque embora não tenha noção, tem coragem viu: “O ato sexual não tem qualquer significado, exceto entre um homem e uma mulher em casamento, uma vez que o ato conjugal é por sua própria natureza para a procriação.

Acredito que é necessário reconhecer abertamente que temos um grave problema de cultura homossexual na Igreja, especialmente entre o clero e a hierarquia, que precisa ser tratado com honestidade e eficácia”.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).