Bombeiro O bombeiro aposentado Scott Philips-Gartner está processando a cidade de Norfolk – na Inglaterra – alegando que foi obrigado a sair do emprego por conta de sua orientação sexual.

Philips afirma que sofreu muita discriminação após o chefe de seu batalhão, Roger Burris, descobrir que ele era casado com um homem.

Hoje com 55 anos, ele começou a trabalhar para a cidade em 1991 e já foi até membro do esquadrão anti-bombas local.

Após ter se casado com seu namorado de longa data em 2014, e os companheiros de trabalho terem ficado sabendo da união, ele diz que a forma como todos o tratavam mudou radicalmente.

De acordo com o processo, seu chefe começou a difamar sua sexualidade aos outros colegas, além de chamá-lo no feminino, por “senhora”.


Assista também:


Batalhão de bombeiros da cidade de Norfolk.

O bombeiro gay relatou o comportamento de seu superior ao chefe dos bombeiros, Jeffrey F. Wise, mas, segundo o processo, ele também começou a depreciar Phillips-Gartner na frente da equipe.

De acordo com os documentos do tribunal, Phillips-Gartner relatou o assédio ao então auditor da cidade, John Sanderlin, mas ainda assim nenhuma ação foi tomada.

A situação piorou em 2017, quando Wise privou Phillips-Gartner de seus poderes de aplicação da lei. A razão dada na época era que a Phillips-Gartner havia “obtido ilegalmente” um cão de serviço.

Wise disse ao Phillips-Gartner em novembro de 2017 que queria demiti-lo e o bombeiro gay acabou se aposentando em dezembro daquele ano, embora com relutância.

“Isso interrompeu toda a sua vida”, disse seu advogado Barry Montgomery ao Virginian-Pilot.

Procuradas, as autoridades da cidade não comentaram o caso.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).