O cantor Netinho, que fez muito sucesso no fim dos anos 90, é bissexual assumido, mas também é ferrenho apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

Em conversa com o político e filho do presidente Eduardo Bolsonaro, o baiano revelou que não faz sexo desde 2016 e criticou a comunidade LGBTQIA+, mesmo fazendo parte dela.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Eu não podia ver um buraco de fechadura que me dava tesão. Em 2016, por ter a cabeça modificada e entendido essa situação toda, decidi me abster de sexo, não faço mais sexo na minha vida.”

Segundo Netinho, a comunidade “pensa com o fiofó” e todo mundo foi “doutrinado”.

“Se esse pessoal LGBT não vivesse de acordo com o fiofó, eles vivem assim, né, pensando com o fiofó, eles estariam hoje comandando o Brasil junto Jair, apoiando Jair, ia ser maravilhoso! Mas eles foram doutrinados a enxergar a vida pela lente do fiofó.”

Sendo totalmente hipócrita, ele ainda criticou o Carnaval de Salvador, que foi o grande responsável por alçá-lo ao sucesso.

VEJA TAMBÉM:  Após eleição, eleitores de Bolsonaro oferecem prêmio pra quem “caçar viado”

“O carnaval de Salvador é Sodoma e Gomorra. As famílias que têm filhos adolescentes não querem mais levar para a Bahia. Vai ver homem se beijando com homem, abaixando o short no meio da rua para o pessoal do camarote assistir, os camarotes são inundados de drogas.”

Para finalizar, ainda criticou a Rede Globo (como de costume) e reafirmou seu apoio a Bolsonaro.

“Há uma rede de TV que, assim como muitos brasileiros hoje, desejo que ela deixe de existir. Não sei por quanto tempo vou viver, tive três AVCs, mas enquanto eu viver, vou apoiar Jair.”

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.