O apoiador do presidente Jair Bolsonaro, Heberson Ramires Valêncio, também conhecido como “rei do fakenews”, da cidade de Bonito (MS), foi preso por crimes de homofobia, racismo e porte ilegal de arma.

Em um áudio que circulou em grupos de WhatsApp da região, ele afirmou: “Ô irmão. Tô sabendo que tudo quanto é viado vai pegar coronavirus. É bom que essa praga morra tudo antes, queimada no fogo do inferno que vai vir pra terra, essa peste, essa praga ruim”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ouça abaixo:

Heberson foi denunciado por propagar  discursos homofóbicos e acabou preso no último sábado (16) pela Polícia Civil da cidade de Bonito.

Ao ser detido, Heberson também foi acusado por porte ilegal de arma e munições. Ao cumprirem mandado de busca e apreensão expedida pela Justiça, policiais apreenderam na casa dele uma pistola 380 e 51 munições, além de dois computadores, dois celulares e um HD externo, que serão encaminhados para perícia.

VEJA TAMBÉM:  Sob governo Bolsonaro, Ancine cancela apoio a filmes com temáticas LGBT e negra

Ainda segundo o jornal do Mato Grosso do Sul, “A Onça”, ele também responde por mais oito processos na justiça por calúnia, difamação, suspeita de pedofilia e tentativa de homicídio.

Em suas redes sociais, Heberson era fervoroso apoiador do presidente Jair Bolsonaro, chegando a ter usado em de suas fotos de fundo do Facebook, o carro da posse presidencial com o presidente acompanhado da primeira dama.

Caso seja condenado ele pode pegar até oito anos de prisão por posse ilegal e prática e incitação de crimes de discriminação e preconceito(Art. 20, parágrafo 2°, da Lei 7.716/89).

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).