O bispo Roberto Alves de Souza, que é presidente da 4ª Região Eclesiástica da Igreja Metodista (Minas Gerais e Espírito Santo), defendeu em uma videoconferência com pastores que os LGBTs devem ser excluídos da denominação.

“Tem que excluir eles da igreja, isso sim”, falou Roberto. Um pastou que participa da conversa completa: “Tem que fazer isso enquanto é tempo, né, porque senão depois [inaudível] cresce na briga e só Jesus.”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Confira o vídeo:

Um movimento de repúdio, dentro da própria Igreja Metodista, se iniciou e contou com o apoio de muitas pessoas da comunidade LGBTQ+.

O grupo Metodista LGBTs se manifestou com muita indignação: “Pensavam que éramos poucos, que seria só ‘excluir eles logo’. Mas não. Somos muitos, somos fieis e nos comprometemos a dar esses passos juntas e juntos. Somos levedura, queremos uma Igreja que cresce porque acolhe todas as pessoas!”.

VEJA TAMBÉM:  Série do Loki terá primeira personagem trans da Marvel nas telas

115 metodistas de mais de 25 igrejas e congregações de todos os distritos da 3ª Região Eclesiástica apoiam o acolhimento de fiéis LGBTs: “A discussão é urgente. Não se trata de uma polêmica. Estamos falando das nossa vidas. Nós metodistas LGBT, sempre existimos e resistimos! O sangue de Jesus vertido por todos nós é sinal de amor, graça e reconciliação. Seguimos, Deus conosco”

Em nota, a Igreja Metodista disse que isso é uma opinião pessoal do bispo e não condiz com os dogmas da instituição: “As opiniões expressas não representam a opinião da Igreja Metodista, mas um posicionamento pessoal feito de forma informal”.

 

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.