Na última cerimônia de entrega dos Oscars (24/02), o ator Billy Porter vestiu um smoking que se misturava com um vestido e explicou os motivos pessoais que o levaram a tomar essa decisão.

A noite era de Oscars, mas, como sempre, grande parte das atenções esteve voltadada para o que os astros do cinema, música e da TV estariam usando no tapete vermelho. Foram muitos os vestidos que se destacaram pela originalidade, mas a forma como a estela da série “Pose” se apresentou fez com que todas atenções fossem para ele.

O ator e músico explicou à revista Vogue que optou por utilizar este estilo porque queria que as pessoas “percebessem que não têm que compreender ou sequer concordar com a autenticidade e a verdade das outras pessoas, apenas têm que as respeitar mutuamente.”

O vestido criado pelo designer Christian Siriano foi uma homenagem a Hector Xtravaganza, membro influente da comunidade ballroom, subcultura LGBTQ, que serviu como consultor na série “Pose” e que morreu este ano.

A escolha desta peça foi bastante pessoal: “Sempre fui inspirado pela moda, a minha avó e a minha mãe sempre foram muito fashion. Cresci amando a moda, mas houve sempre um limite na forma como me podia expressar”.


Assista também:


Esta tomada de posição, meses depois de Billy ter sido bastante criticado pela escolha de roupa que utilizou na cerimónia dos Globos de Ouro, é apenas uma entre bastantes escolhas excêntricas.

“Você não precisa olhar. Se você não gosta, vá para outro lugar. Você não precisa procurar. Não é sobre você. Eu não entendo por que o fato de eu colocar um vestido causa tanto conflito em sua vida ”, disse Porter . Ele acrescentou: “Os comentários não são da minha conta. O que as pessoas pensam sobre o que estou fazendo não é da minha conta. Eu já vivi isso. Eu estou dentro da minha autenticidade e todo o ponto é que você tem que me respeitar tanto quanto eu respeito você.”

A roupa foi projetada por Christian Siriano e Porter disse que queria fazer uma declaração política sobre a masculinidade – particularmente a masculinidade negra – com seu olhar.

“Isso vai desde o início da emasculação, que é a escravidão, então a única maneira de superar isso é ser o mais forte, o mais masculino e o mais poderoso e agora, isso se tornou tóxico. E eu não acho que são apenas negros. Eu acho que é homem em geral. Cada etnia tem sua versão disso ”, disse Porter.

Porter, que é abertamente gay, não só virou a sensação no tapete vermelho do Oscar, mas uma imagem compartilhada por Christian Siriano só contribuiu para o crescente legado de sua roupa. Siriano compartilhou uma imagem de um Porter de aparência feroz em seu vestido, sentado em uma cama – com um copo de champanhe rosa em sua mão e escreveu: “simplesmente divino”.