O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou um memorando para garantia de direitos da população LGBTQIA+ do mundo inteiro. O documento prevê sanções financeiras aos países que descumprirem as propostas.

Durante a campanha, Biden prometeu aprovar uma lei que protegesse LGBTs, conhecida como “Lei da Igualdade”. O líder americano quer priorizar os direitos dessas pessoas.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Todos os seres humanos devem ser tratados com respeito e dignidade e devem ser capazes de viver sem medo, não importa quem sejam ou a quem amem”, cita o memorando.

“Os Estados Unidos estão na vanguarda dessa luta –falando abertamente e defendendo nossos valores mais caros”.

Biden propõe sanção econômica a nações que desrespeitarem população LGBT
Biden propõe sanção econômica a nações que desrespeitarem população LGBT (Foto: Reprodução / Governo dos Estados Unidos)

A proposta, que depende da aprovação do Congresso americano, instrui que agências e consulados americanos no exterior ajam para combater a LGBTQIfobia.

Segundo o Poder 360, o Departamento de Estado americano foi orientado a incluir violência, discriminação sexual e leis anti-LGBTQIA+ em seu relatório anual de direitos humanos.

VEJA TAMBÉM:  Joe Biden critica Trump por dar "porto seguro ao ódio" contra pessoas LGBT+

“Nós asseguraremos que a diplomacia e a assistência internacional trabalhem para promover os direitos dessas pessoas, inclusive combatendo a criminalização e protegendo os refugiados e postulantes de asilo”, afirmou Biden.