Provando o quanto a masculinidade tóxica é uma realidade enraizada na cultura brasileira, os participantes da vigésima edição do BBB da Globo, trocaram uma ideia lamentável no confinamento.

Os rapazes da casa conversavam quando Lucas Chumbo perguntou a eles qual já havia chorado na casa desde a entrada, que aconteceu no início desta semana.

“Não chorei ainda não”, disse Petrix, ao que Guilherme emendou com “Cê acha que eu sou viado?”. Isso mesmo. Em 2020.

A fala de Guilherme apenas reproduz a tradicional falsa crença de que homens não tem sentimentos, fraquezas e não podem chorar, algo extremamente tóxico e prejudicial para homens, sejam eles hétero, gays ou bissexuais. Além é claro, da pitada de homofobia que vem embutida no discurso. Lamentável.

Assista ao momento abaixo:

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).