Um barbeiro foi condenado pela justiça a pagar o equivalente a cerca de R$ 20 mil reais, ou 5 mil euros, depois de ter discriminado Lee McLoughlin, um homem trans que foi a sua barbearia a procura de seus serviços. O caso, noticiado pelo jornal local Independent aconteceu em Dublin.

Após esperar 25 minutos pela sua vez, Lee sentou na cadeira pedindo para fazer barba e o cabelo ao que o barbeiro teria dito: “Não corto cabelo de mulheres!”.


Assista também:


Lee, homem trans discriminado pelo barbeiro em Dublin.

Lee ainda tentou ser educado e afirmou ser um homem trans em processo de transição, mas isso não adiantou.

“Me desculpe, não corto cabelos femininos! Procure outro salão.”, disse o barbeiro transfóbico.

Humilhado e constrangido, o rapaz deixou o local e buscou a justiça com ajuda de um escritório de advocacia de um amigo que o ajudou.

O caso deu vitória a Lee na justiça e o barbeiro foi condenado a pagar-lhe os 5 mil euros de indenização pelo constrangimento causado.

“É uma vitória para todas as pessoas trans, sinto que foi feita justiça”, afirmou o rapaz.

E continuou: “Eu avisei a ele que sou trans (mas precisa disso, gente??), não consegui acreditar que estava passando por isso. Decisões como esta são importantes para servirem de exemplo a muitos profissionais por aí e pra que pessoas trans deixem de ser tão discriminadas”, concluiu Lee.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).