O ativista LGBT brasileiro Eliseu Neto, que também é secretário parlamentar no Senado e coordenador nacional da área de diversidade do partido Cidadania, sofreu homofobia no Recife por um motorista de aplicativo. Além disso, ao pedir ajuda policial, ele revela ter sido maltratado pelas autoridades incapazes de apurar o crime de homofobia.

No último sábado (4), Eliseu estava com seu namorado quando chamaram um carro da empresa 99. Ao se dar conta de se tratar de um casal gay em seu veículo, o motorista expulsou ambos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
View this post on Instagram

FELIZ 2020

A post shared by eliseuoneto (@eliseuoneto) on

Após sofrer a discriminação, ambos desceram do carro chocados e foram pedir ajuda a um policial que ainda fez pouco caso: “O agente policial foi agressivo e leniente. Tirei foto da palco, pedi a identificação. Meu namorado ficou assustado e prefeitos ir embora na hora”, contou Eliseu, que não descarta levar o processo por discriminação adiante principalmente LGBTfobia sendo crime no país.

VEJA TAMBÉM:  Disque 1746! Rio ganha serviço pra denúncia de LGBTfobia

Em seu Twitter, Eliseu ainda denunciou a dificuldade que é de se denunciar um crime LGBTfóbico nas Delegacias do Estado de Pernambuco:

Curiosamente, Eliseu Neto é um dos nomes mais conhecidos entre ativistas LGBTs brasileiros e foi um dos que lutou ativamente pelo reconhecimento da LGBTfobia como crime no Brasil.

Em resposta, a 99 afirmou que este tipo de atitude não é aceito pela plataforma: “Seguimos com todas as informações repassadas à vítima e informamos que, após análise, o motorista foi descredenciado do aplicativo”.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).