Um homem relatou ter sofrido assédio por parte de um funcionário de uma agência bancária do Itaú na Zona Sul do Rio de Janeiro no último dia 28/08.

Assédio em agência bancária no Rio: cliente recebeu bilhete de atendente dizendo estar excitado
Um homem relatou ter sofrido assédio por parte de um funcionário de uma agência bancária no RJ | Foto: Reprodução/Vídeo G1

De acordo com o jornalista Marcello Mendes, de 23 anos, durante o seu atendimento o funcionário teria feito um comentário considerado de muito mau gosto. “Ele [atendente] sugeriu que eu passasse álcool em gel, eu passei, e logo depois ele falou que um cliente viu o produto na calça dele e achou que fosse ejaculação”, disse o jornalista ao portal G1. “No momento, achei que fosse uma brincadeira de algum conhecido, porque como ele estava de máscara, achei que pudesse ser alguma pessoa que eu não havia reconhecido”, acrescentou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Como se não bastasse o comentário, o atendente ainda entregou um bilhete a Marcello dizendo “Estou com meu p***o duro. Quer que eu levante para você ver o tamanho?”.

O jornalista, sentindo-se incomodado, procurou o gerente da agência bancária para relatar o ocorrido, e foi orientado a entregar uma reclamação por escrito, de próprio punho.

VEJA TAMBÉM:  Parada será bancada por multa do Santander ao fechar museu LGBT
Assédio em agência bancária no Rio: cliente recebeu bilhete de atendente dizendo estar excitado
Marcello Mendes fez uma carta, a pedido do gerente da agência bancária, relatando o ocorrido | Foto: Reprodução/G1

Marcello disse ainda que a empresa ficou de apurar o caso de assédio, mas ainda não havia dado retorno, e relatou ainda que ficou paralisado, sem reação, por não esperar uma atitude dessas de alguém que está ali para atender às pessoas. Ele diz ainda estar com medo, pois tendo acesso ao seu cadastro, o atendente pode conseguir todos os seus dados, seu endereço.

Um Boletim de ocorrência foi registrado na 9ª DP (Catete), que informou ao G1 que um funcionário da agência já foi ouvido sobre o caso.

Em nota, o Itaú diz que “o respeito às pessoas é um dos valores fundamentais do Itaú Unibanco, que repudia veementemente qualquer tipo de ofensa. O banco esclarece que está apurando o caso internamente e, caso a denúncia se confirme, tomará as medidas cabíveis. O Itaú reforça ainda que ficará a disposição das autoridades para prestar eventual suporte em caso de investigações externas”.