Não tenho nada contra gays; tenho vários amigos gays.

Apesar da gravata rosa, ele é meu amigo!

Defendo o dia do orgulho heterossexual.

Queremos uma parada heterossexual também.

Todas essas falas, independente de quem as pronuncia, são manifestações da LGBT-fobia ou Homofobia.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Explico: O orgulho de ser homossexual e mostrar isso ao mundo não é o orgulho no sentido da palavra tradicional. É o orgulho que se contrapõe à vergonha interna que sempre permeou todos nós, um dia ou outro ou todos os dias.

O preconceito contra LGBT’s é cíclico nas sociedades. Na Era Antiga, não se via problema algum em homossexuais e, os gregos se relacionavam com homens gregos para prazer. O relacionamento com mulheres era para procriação.

Na Idade Média, com o avanço da tirania da culpa católica, o que se viu foi uma verdadeira caça às bruxas, feita justamente por pessoas com sexualidade mal resolvida.

Stone Wall, o bar que deu o nome ao movimento que criou a parada do orgulho gay, era um reduto gay porque não havia como a população LGBT se divertir, senão em lugares reservados para isso.

Mesmo aqui no Brasil, hoje em dia muito menos, os bares e boates gays eram o único lugar onde se podia dançar e demonstrar afeto (beijos e andar de mãos dadas) até bem pouco tempo.

As piadas que ridicularizavam os homossexuais, sejam de que tipo fossem, sempre foram o mote dos humoristas e, embora alguns não achassem, isso era extremamente ofensivo.

Não é engraçado alguns homens quererem uma Parada do Orgulho Hétero.

Não é engraçado fazer piada de viado.

Não é engraçado se referir a este ou aquele amigo como sendo gay.

ISSO É CRIME. Isso é preconceito. Isso é fobia.

Quando uma pessoa que se define como heterossexual, ao apresentar você a um grupo de amigos (sejam ou não gays), disser: este é o Fulano, ele é gay ele pratica o preconceito e, pode estar praticando homofobia.

Ninguém deve ser definido ou ter suas escolhas definidas por sua condição sexual.Todos são iguais perante a lei, independente do credo, sexo ou agora graças ao Supremo Tribunal Federal, orientação de gênero sexual.

Não é mimimi. É a realidade. Quem não sofre preconceito não sabe o que é isso e, portanto, o pratica sem moderação.

Não deixe que comentários ofensivos ou, designações como: ele é gay, norteiem quem você é.

Fique sempre atento para as práticas de crime de pessoas que, até então são cidadãos de bem. Não seja um Britto Junior…