Tá realmente difícil de entender… Primeiro, algumas semanas atrás, o Papa diz a um fiel gay que Deus o ama da maneira que ele é. Depois é noticiado que o Papa disse em um encontro com famílias católicas na Itália, que “família de verdade é formada por homem e mulher”, uma afirmação que caiu como uma bomba em católicos evangélicos.

E agora, sabe-se lá se foi por arrependimento ou outro motivo qualquer, foi revelado que o Vaticano reconheceu famílias LGBT pela primeira vez em uma tentativa de posicionar a Igreja Católica de maneira mais inclusiva e atual no mundo.

Em um documento do Vaticano publicado na última terça-feira (21), figuras importantes da Igreja mencionaram a sigla LGBT, algo inédito e que alguns podem interpretar como uma maneira de reparar os comentários anteriores e que negam a validade das famílias gays.

Conforme noticiado pelo GayStarNews, o cardeal Lorenzo Baldisseri, secretário-geral do escritório do sínodo do Vaticano, disse à imprensa que a sigla LGBT foi implantada porque é usada por jovens e a Igreja estava fazendo o mesmo.

“Nós estamos abertos. Nós não queremos ser fechados em nós mesmos ”, disse ele.

A mudança marca uma partida da linguagem anterior usada pelo Vaticano. No passado, chegou a usar termos como “pessoas com tendências homossexuais”, enquanto documentos mais recentes já usam o termo “homossexuais”.

O Papa Francisco inclusive recentemente chegou a citar a palavra “gay”, algo inédito para um pontífice até hoje.

(continua abaixo)


Veja também:


O novo relatório que inclui a questão LGBT nas discussões da Igreja foi divulgado antes da Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, prevista para outubro. Um dos temas da agenda será “Jovens, a fé e o discernimento vocacional”.

“O objetivo principal do Sínodo é conscientizar toda a Igreja sobre sua tarefa importante e nada opcional de acompanhar a geração mais jovem, sem exclusão, para a alegria do amor”, disse o cardeal Baldisseri.

No entanto, a medida ocorre apenas alguns dias depois que o papa Francisco irritou os grupos LGBT dizendo que famílias gays não eram famílias de verdade, sendo esta apenas a formada por homem e mulher.

Agora depois, disso, sai esse documento novo do Vaticano em que a pauta LGBT volta a ser tocada pela Igreja até com algum respeito e boa vontade, como se parece.

Dá pra entender?

Não se sabe ao certo se isso é de alguma maneira um pedido de desculpas pelos comentários feitos recentemente diminuindo famílias de gays e lésbicas, ou se isso já estava sendo planejado e o comentário close erradíssimo do Papa foi apenas um terrível equívoco neste difícil caminho de adaptar uma instituição arcaica e milenar como a Igreja aos tempos atuais.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).