Na província de Mendoza, que fica cerca de mil quilômetros de distância da capital Buenos Aires, aconteceu a primeira emissão de certidão de nascimento sem gênero da história da Argentina.

Pra quem não sabe, a Argentina é um dos países mais avançados nas questões de Direitos LGBT da América do Sul. Por lá, através da Lei de Identidade de Gênero, é possível solicitar que em um documento não venha especificado o sexo biológico ou gênero da pessoa. Assim como, se ela bem entender, também pode alterar o documento para o gênero desejado (masculino ou feminino).

Desde 2012, a Lei de Identidade de Gênero estabelece que “toda pessoa tem direito ao reconhecimento de sua identidade de gênero, ao livre desenvolvimento de sua pessoa conforme a sua identidade de gênero e a ser tratada de acordo com sua identidade de gênero, e em particular, a ser identificada desse modo nos instrumentos que certificam sua identidade”.

Até hoje, nenhum registro de documentação sem gênero havia sido solicitado. Até que, recentemente, Caro Gero, de 32 anos, decidiu ter seus documentos todos registrados sem sexo, usando a Lei de Identidade de Gênero do país.

Uma vez que Caro não se considera uma pessoa não-binária, ou seja, que não se limita a ser necessariamente um homem ou uma mulher, com a solicitação, agora em todos os seus documentos, na questão de gênero, aparecerá uma linha em branco, garantindo que elx não precise se encaixar no gênero feminino ou masculino caso não se sinta à vontade.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).