Anthony Fisher, atual arcebispo de Sidney, Austrália, disse que estava frustrado e chateado com o fato de a “Catedral de Santa Maria, a igreja mãe da Austrália, ter sido usada de forma tão provocante” para promover um “amontoado de gays”.

Ao usar uma imagem da catedral em materiais de marketing, Fisher afirmou que “tão pouca sensibilidade” foi “mostrada a pessoas de fé”. O arcebispo de Sidney ainda escreveu no Facebook que o show “Heaps Gay”, anunciado como um “show de variedades queer caótico” apresentou “atos mais barulhentos e estranhos de 2020”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ele disse: “Amigos, fui levado ao conhecimento de que, como parte da série de performances do Sunset Piazza, um concerto intitulado ‘Heaps Gay’ será realizado no pátio da catedral neste fim de semana, e que uma imagem da fachada da catedral foi utilizado na sua promoção”.

VEJA TAMBÉM:  Campanha de Natal da Pantene emociona com coral trans e reflexão sobre LGBTfobia; assista

“Como o adro da catedral é um terreno municipal e não propriedade da igreja, a decisão sobre o conteúdo do concerto e sua publicidade infelizmente não cabe a nós. Pedimos à cidade de Sydney que a imagem da catedral seja removida da publicidade”.

Fisher convidou as pessoas a “fazerem uma peregrinação” para visitar a Catedral de Santa Maria e pediu aos seguidores que “rezassem” para que “a fé religiosa seja respeitada e protegida e que todos nós encontrássemos o apreço pelo que é sagrado”.

Arcebispo de Sidney convoca seguidores contra LGBTs

Pouco depois da postagem de Fisher no Facebook, os seguidores da igreja lançaram uma petição contra a comunidade LGBT+, que eles acreditavam “desrespeitar a nação cristã” usando imagens da Catedral de Santa Maria para anunciar o evento.

Um porta-voz da cidade de Sydney confirmou que o material publicitário usando a imagem da catedral foi removido para “evitar qualquer confusão”. O porta-voz disse ao Sydney Morning Herald: “Membros seniores da igreja disseram recentemente à cidade que não tinham objeções quanto ao evento Heaps Gay”.

VEJA TAMBÉM:  Cinegrafista recusa fazer filmagens para casal lésbico: "Não filmamos casamentos homossexuais"

O senhor prefeito de Sydney, Clover Moore, disse ao jornal que a cidade é um lugar inclusivo que celebra e acolhe a diversidade. Moore disse: “Não há lugar para ódio, intolerância ou semeadura de divisão. Enquanto buscamos revitalizar o centro da cidade e nos recuperar do impacto da pandemia, continuaremos a hospedar eventos inclusivos, acessíveis e seguros”.