Bermudas foi o primeiro país do mundo a proibir o casamento homoafetivo após o mesmo ter sido legalizado.


Assista também:


Em fevereiro de 2017 a suprema corte do país concedeu aos casais homoafetivos os mesmos direitos de casamento das uniões heterossexuais. Acontece que logo após, o governador John Rankin introduziu uma lei que colocava a união gay em desvantagem a união hétero sem as mesmas garantias de direitos.

Em junho, a Suprema corte recorreu da lei do governador e desde então vem tentando impedir a decisão.

Agora, depois de muita discussão e polarização sobre a decisão no país, finalmente ficou estabelecido novamente a garantia do casamento homoafetivo decidido pela Suprema Corte.

Primeiro casamento a legalizar união em Bermudas, ainda na primeira decisão.

Ativistas LGBTs celebraram a vitória nas redes sociais. “#LoveWins para #Bermudas, celebramos justiça, igualdade pra todos com a decisão histórica da Corte. Nossa gratidão a todos os amigos da campanha #OUTBermuda, ativistas e advogados que trabalharam pela causa”, afirmou a campanha OUT Bermuda no Twitter.

O governo ainda tem 21 dias para tentar recorrer da decisão, mas acredita-se que não tentará, uma vez que será bem difícil proibir pela segunda vez o casamento homoafetivo no país, e sem contar os vários casais de gays e lésbicas que oficializaram suas uniões e estavam sem a garantia do direito desde a lei bizarra e arbitrária de John Rankin.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).