Desde o segundo turno da eleição presidencial no Brasil, foram noticiados casos de ameaças, agressões e provocações na Internet e nas ruas do país por pessoas que se dizem seguidoras do presidente eleito Jair Bolsonaro. Até mesmo morte já aconteceu sob este pretexto.

Com o fim das eleições e vitória do presidenciável assumidamente homofóbico, não poderia ser muito diferente: dezenas de relatos e ameaças em redes sociais, aplicativos de encontro e nas ruas – principalmente direcionado a pessoas LGBTs – já foram denunciados, como mostram os prints abaixo, oferecendo até recompensa pela morte.

São mensagens dizendo absurdos como: “Atenção galera! Tá liberada a caça legal aos viadinhos! Não Vale atirar na cabeca, ok?”, garantindo cerveja a quem matar e colocar “cada viadinho no chão”.

Há ainda, como outro exemplo revelado pelo portal Pheeno, o caso de uma internauta identificada como F.V., que também tem foto de apoio a Jair Bolsonaro em sua conta e afirma que “gay bom é gay morto”, propondo a criação de um grupo de WhatsApp para extermínio de gays em Goiânia.

Sua mensagem afirma: “Grupos de extermínio dos gays no Goiás, agora com a vitória do nosso mito Bolsonaro, vamos juntos lutar pela família brasileira e por fim nesses filhos do demônio a favor da família tradicional. Informações pelo telefone (62) ****-****. Gay bom é gay morto, junte-se a nós”.

Algumas semanas atrás, perguntado sobre o caso de pessoas que se dizem seus seguidores praticarem estes crimes e ameaças, o então presidenciável se limitou a dizer no Jornal Nacional que “não pode controlar os atos de seus seguidores”.

Até em aplicativos de encontro tem sido enviadas ameaças vindas de perfis fakes. Portanto, enquanto os ânimos não se acalmarem, tomem cuidado por aí.

Aproveite e conheça aqui a cartilha de segurança LGBT desenvolvida pela RENOSP LGBT (Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública) para te ajudar a estar mais seguro nestes tempos.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).