O boxeador mexicano Dario Larralde pediu desculpas publicamente em um vídeo postado em seu Twitter após ter declarado que apoiaria o falecido líder nazista Adolf Hitler em uma frase do ditador que dizia que “gays são uma praga”.

No primeiro vídeo, deletado por ele, Dario dizia: “F*dam-se os gays! Tenho homofobia sim! Todo lugar que eu vou agora tem gays, toda esquina algum gay?! E eu odeio!! Por que olham pra mim? Parece que tenho magnetismo com gays!”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

De acordo com a Instinct, ele ainda teria dito: “Sei que Hitler era um cara ruim, mas nisso eu apoiaria ele!”.

Vale lembrar que dezenas de milhares de homens gays foram torturados, castrados, presos e mortos durante o regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial na década de 40.

Após a péssima (óbvio!) repercussão, em um pedido de desculpas por vídeo em seu Twitter, o atleta homofóbico se disse arrependido se algum fã gay (existe? sério?) assistiu aquilo.

VEJA TAMBÉM:  Memorial em homenagem a gays mortos por nazistas é vandalizado em Berlim

O Comitê Olímpico Mexicano veio a público comentar o caso: “O Comitê Olímpico Mexicano repudia casos de homofobia e os comentários de Dario Larralde, que não faz parte da seleção nacional de boxe.”

No vídeo postado em seu Twitter pedindo desculpas, o atleta afirmou: “Gostaria de me desculpar sinceramente. Não tenho nada contra lésbicas, nada contra trans e nada contra gays.” E continuou: “Não odeio gays. Não sou homofóbico neste sentido e tudo que eu disse foi péssimo.”

Ele ainda afirmou que só se incomoda com os assédios de gays a ele.: “É algo que não tolero e me aborrece. Gostaria de pedir desculpas sinceras e dizer que fico feliz que hoje vocês sejam mais aceitos pela sociedade”.

Assista abaixo se tiver estômago:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).