Pela primeira vez na história, o Departamento de Polícia de Nova York (DPNY) se desculpou pela invasão do Stone Wall Inn, no Greenwich Village, em Nova York, em 1969. Historiadores consideram este evento como o precursor da luta pelos direitos da comunidade LGBTQ no mundo. 

O comissário da DPNY, James O’Neil, descreveu as ações policiais daquele dia estavam “erradas, claras e simples”. 

“As ações e as leis dos policiais eram discriminatórias e opressivas e, por isso, peço desculpas”, falou James, durante uma coletiva de imprensa nessa quinta-feira (06).

Ele ainda continuou a sua fala dizendo que acha “que seria irresponsável passar pelo Mês Mundial do Orgulho e não falar dos eventos no Stonewall Inn, em junho de 1969”

“Eu sei que o que aconteceu não deveria ter acontecido. Temos e abraçamos todos os nova-iorquinos”, concluiu James aplaudindo. 

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Antes da declaração de O’Neill, a NYC Pride divulgou sua própria declaração exigindo um pedido de desculpas.

“Ontem à noite (5), votamos por unanimidade para exigir que o Departamento de Polícia de Nova York pedisse desculpas, formalmente, à comunidade LGBTQIA + pelo ataque violento da polícia que desencadeou a Revolta de Stonewall”, disse o grupo. 

Eles ainda ofereceram um espaço no evento para que o apelo fosse feito. “Oferecemos nosso palco no Comício de Comemoração do 50º aniversário do Stonewall, na sexta-feira, 28 de junho de 2019 para o Comissário da Polícia James P. O’Neill fazer isso em nome do Departamento”, ofertou o NYC Pride.

A declaração termina com uma justificativa sobre a importância do ato. “Assumir responsabilidade e pedir desculpas por este evento é um passo pequeno, embora significativo, para melhorar as questões sistêmicas que continuam a causar danos significativos às pessoas LGBTQIA +, especialmente pessoas trans e pessoas de cor. Isso demonstra o que é possível para o futuro de nossa comunidade e nosso movimento”, finalizou.

Até o momento não há quaisquer confirmações se James O’Neill comparecerá ao evento, que acontecerá no final deste mês.

Não está claro se O’Neill aceitará o convite para comparecer ao comício no final deste mês, dada a declaração de hoje.

A cidade de Nova York sediará o World Pride deste ano, que marcará o 50º aniversário do Stonewall.