O DJ Alok revelou em entrevista ao canal de Matheus Mazzafera que recebeu uma proposta de R$10 milhões para participar de um clipe que promovia as “terapias de conversão”, conhecidas como “cura gay”.

Alok contou que a tentativa de parceria foi feita por um membro da igreja evangélica. Também afirmou que recusou o contrato assim que percebeu qual assunto abordava, porque não acredita na possibilidade de “conversão” de uma pessoa homossexual.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Nunca falei [sobre] isso, nem vou expor ninguém. Fui convidado por um cara da igreja evangélica para fazer um clipe de R$ 10 milhões para bombar na mídia. Eu aceitei e quando falei para fazermos o roteiro, descobri que o roteiro era de um cara que era gay, encontra uma Bíblia e se converte”, relatou Alok.

O DJ acrescentou que: “Eu falei ‘cara, você pode me dar todo dinheiro do mundo, mas não tem como fazer este trabalho porque não é algo que eu acredito’. Eu não consigo. É algo que a pessoa escolhe, mas nasceu assim. Eu neguei. É complicado”.

VEJA TAMBÉM:  Bispo polonês pede conversão para gays, mas volta atrás: “é um equívoco”