Em Kiev, capital da Ucrânia, dois amigos foram brutalmente agredidos depois que homofóbicos supostamente – e simplesmente – não gostaram de seus jeans apertados e porque estavam tomando vinho juntos.

A vítima, um rapaz chamado Nikita Ponarin e seu amigo estavam andando pela cidade trocando ideia e bebendo um vinho quando um grupo de cinco homens teria chegado dizendo que não gostavam do piercing no nariz de um, da jeans skinny do outro, e do fato de estarem bebendo vinho ao invés de cerveja. Gente! Como se alguém tivesse pagando a conta deles, né?

Nikita descreveu o incidente em seu Facebook: “Começaram a nos chamar de bicha e perguntar se transávamos.” Foi quando o bando partiu pra cima e os agrediu com chutes e socos.

Uma arma chegou a ser apontada para os rapazes por um dos integrantes do bando, mas felizmente não houve disparo e foi só uma ameaça.

Foi tudo muito rápido e o bando se dispersou em seguida pelas ruas. A polícia agora procura por pistas para tentar solucionar o crime e chegar nos agressores.

Após ser hospitalizado, apesar dos hematomas e pontos na cabeça, Nikita Ponarim e seu amigo se recuperaram e já estão fora de perigo.

Abaixo você pode conferir algumas fotos publicadas pelo rapaz em seu Facebook:

Pela imprensa, o jovem decidiu também mandar uma mensagem que escreveu aos jovens LGBT:


Assista também:


“Acho importante falar sobre isso. Não por empatia ou piedade, mas para as pessoas saberem que em 2018 ainda há pessoas atacando outras pessoas por causa de sua ‘orientação’.

Lembre-se: nem a sua orientação, nem a sua maneira de agir, nem o que a sua bebida / amor / desgaste / ver / respeitar / fazer é algo para os outros darem a mínima.

Nada disso faz de você a pior pessoa e não é uma desculpa para a violência. Você não é sua culpa.

No entanto, ele também disse como está se afastando da capital da Ucrânia e disse:

Estamos saindo da cidade. Gostei de Kiev, apesar de todas as dificuldades.

Fique tranqüilo, não vou desistir.”

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).