A ativista LGBT britânica Charlie Craggs criou um movimento que vem sendo aderido pela comunidade trans: usar o emoji de lagosta. Mas qual o sentido disso?

Se trata de uma campanha em pedido à Unicode – organização responsável pela escolha mundial dos emojis nos sistemas operacionais – para que ela crie um emoji que represente a comunidade trans, e seja preferencialmente a bandeira do movimento nas cores azul e rosa.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“O que é mais importante: um emoji de lagosta ou algo que represente todas as pessoas trans?”, pergunta ironicamente a campanha #ClawsOutForTrans.

E por que a escolha do crustáceo? Acontece que a lagosta foi uma das inserções recentes na última atualização dos emojis tanto para serviços do Facebook, quanto Whatsapp, Android e Apple, sem qualquer pedido para que seja inclusa, enquanto a comunidade trans pede um emoji que os represente já há algum tempo e nada é feito.

VEJA TAMBÉM:  Deputado David Miranda cria "Maria da Penha LGBT", projeto de lei para combater LGBTfobia

“Merecemos pelo menos direitos iguais aos crustáceos na representatividade, não?”, questiona Charlie sendo irônica em um dos vídeos da campanha.

Procurada, a Unicode afirmou que criou o emoji de lagosta devido a reclamações de pessoas confusas se deviam usar o emoji de camarão ou carangueijo pra falar de lagosta… Provando que crustáceos e frutos do mar tem mais representatividade do que pessoas então, Unicode?

Bem… Enquanto não há inclusão de emoji trans, há uma petição online do movimento #ClawsOutForTrans que você pode assinar pra apoiar a campanha, seja cis ou trans.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).