Não foi por falta de aviso, nem mesmo dois… Foi afastado o coordenador de políticas LGBT da Prefeitura de São Paulo, Ivan Batista, que estava no cargo por indicação política do prefeito Bruno Covas (PSDB).

Fora muitas solicitações de diálogo do movimento LGBT não respondidas tanto por ele quanto pelo prefeito. Ivan é acusado de improbidade administrativa, além de suspeita de enriquecimento ilícito, segundo reportagem do G1.

O Ministério Público está investigando a denúncia de que ele teria vendido convites e patrocínios em trios elétricos da Parada LGBT da cidade sem repassar o dinheiro obtido ao município.

Sua defesa nega as acusações e alega que “não foi praticado qualquer crime ou ato ilícito administrativo pelo servidor. A denúncia apresentada é frágil e a defesa está empenhada para provar sua improcedência junto ao Ministério Público e à Corregedoria Geral do Município em momento oportuno”.

Certo é que pelo menos até o final das investigações ele deve permanecer afastado. Não se sabe ainda quem ocupará sua cadeira na coordenação de políticas LGBT da prefeitura.

Procurada pela reportagem do G1, a Prefeitura de São Paulo disse repudiar qualquer desvio de conduta de seus servidores e garantiu que a apuração dos fatos seguirá todos os trâmites legais seguindo princípios legais de presunção de inocência e garantindo ao acusado o direito à ampla defesa.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).