Povo educado é povo civilizado.

No mesmo dia aqui no Põe na Roda vejo o Lucas Jagger, filho de Luciana Gimenez e Mick Jagger e, o raso deputado estadual Douglas Garcia do PSL (quem diria?), respondendo ambos de forma diversa a confrontação com a homossexualidade.

Vejam vocês: o deputado estadual por São Paulo, pastor evangélico, versado na Bíblia, foi advertido por sua fala transfóbica contra a deputada colega quando num discurso disse que tiraria a tapas uma mulher trans de um banheiro público para defender sua mãe e sua irmã (de tal aberração, penso eu).

Não consegui achar a formação acadêmica do dito deputado mas, somente achei que ele é pastor. Na página da Alesp ele é um andarilho pois, sua biografia diz que ele marchou para Jesus, marchou para isso, marchou para aquilo…

Já Lucas Jagger, penso, esteja iniciando uma faculdade em Nova York para a qual foi aprovado por méritos de ter sido educado a vida toda em escolas particulares e bilíngues de São Paulo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A Constituição Federal determina que o Estado tem que prover educação fundamental e até universitária para os cidadãos brasileiros. Poucos têm esse acesso e, Lucas foi educado em escolas particulares.

Mas qual a razão dessa comparação que faço? Enquanto Lucas respondeu sem dar ibope a um comentário homofóbico à sua sexualidade, o pastorzinho deputado, mesmo advertido pelo conselho de ética, voltou a declarar que vai continuar lutando contra as pautas LGBT. E pasmem, ele é gay.

Se assumiu (não sei se para melhorar sua situação como réu no processo disciplinar da assembleia) quando foi confrontado por conta de seu discurso transfóbico.

Fato é que povo educado é povo civilizado. Lucas não ligou para o fato do internauta dizer que ele parecia gay. O deputadozinho marchador, não só pôs sua homofobia interna pra fora como, reitera seu comportamento ficando contra o que ele diz (e os demais ignorantes também) “ideologia de gênero”.

O povo homofóbico que grita nas ruas contra nós diariamente é fruto de um estado ineficiente e incompetente que não soube educar as crianças que hoje têm mais de trinta anos.

Assim como o deputado, o Estado burro continua fazendo o mesmo quando um bando de evangélicos que tomou o poder, que talvez tenham a mesma formação acadêmica do deputado marchador, insiste em tirar da escola a educação sexual e cortar bolsas de estudo e de graduação e pós graduação.

Para quê serve educar o povo? Para que ele seja liberto e não seja gado!

# fica a dica