Um levantamento da Rede Nossa São Paulo revelou que 6 em cada 10 pessoas nascidas na cidade de São Paulo, não se incomodam com uma troca de afeto entre casais homossexuais em público.

O resultado mostra que na média, o cidadão paulistano é mais tolerante com questões LGBT do que o restante do Brasil.

Dentre os entrevistados 30% dizem que não ligam, 22% apoiam e 43% se disseram expressamente contra o ato.

Outro dado curioso revelado pela pesquisa é de que mais da metade dos entrevistados, 51%, afirmou que já presenciou ou viveu casos de homofobia publicamente.

54% dos paulistanos também se diz a favor ca criação de leis específicas que beneficiem a população LGBT garantindo maior igualdade e segurança.

E falando em poder público, 75% dos entrevistados afirma que o governo da cidade pouco tem feito para conter a violência contra a população LGBT.

“A avaliação da Prefeitura é baixa. A população considera que poderia estar sendo feito mais. Onde mais aparecem os preconceitos é nos espaços públicos. São lugares em que a Prefeitura está presente. É um campo que a Prefeitura poderia estar assumindo mais o papel”, comentou o coordenador da Rede Nossa São Paulo em entrevista ao jornal Estado de São Paulo.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo informa que investe em várias ações para combater a violência contra a população LGBTI. Na manhã desta terça-feira, o prefeito Bruno Covas reafirmou a disposição da administração municipal em “promover políticas afirmativas para todos os segmentos da população que sofrem com preconceito e discriminação”.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).