Um juiz nigeriano deu aos promotores uma última chance de declarar seu caso contra 47 homens suspeitos de homossexualidade.

47 homens foram presos e julgados pela justiça da Nigéria. O motivo? Serem homossexuais.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A polícia prendeu os homens em agosto de 2018 em uma invasão a uma festa em um hotel de Lagos. Eles dizem que estavam participando de uma festa de aniversário, mas a polícia afirma que era um evento gay, os acusando de demonstrações de afeto entre si.

Atualmente eles se encontram em prisão preventiva enquanto aguardam o julgamento que pode render até 10 anos de prisão para cada um. 

O caso é o primeiro teste legal de uma nova lei homofóbica que o ex-presidente Goodluck Jonathan aprovou. O Parlamento do país aprovou a Lei de Proibição de Casamento entre Pessoas do Mesmo Sexo, em maio de 2013 e Jonathan a assinou em janeiro de 2014.

A lei abrangente é uma das piores do mundo. Não proíbe apenas casamentos do mesmo sexo, mas condena as pessoas por apenas demonstrar afeto por alguém do mesmo sexo.

VEJA TAMBÉM:  Hugo Bonemer revela que perdeu seguidores após postar vídeo beijando namorado

Em teoria, mesmo alguém que testemunhe uma reunião entre pessoas LGBT + na Nigéria e que não a denuncie pode ser condenado a até 10 anos de prisão.

Até agora, os tribunais não condenaram ninguém de acordo com a lei. No entanto, a polícia já usou a medida para chantagear e extorquir suspeitos em troca de não apresentar queixa. 

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).