Ninguém é inseguro por natureza. A insegurança é um sentimento de mal-estar geral ou nervosismo que pode ser desencadeado pela percepção de si mesmo por se sentir vulnerável, ao longo da vida.

E quando essa insegurança está relacionada a traumas sobre o corpo, padrões de beleza, relacionamentos, o senso de incapacidade ou instabilidade ameaça a própria autoimagem, se tornando um impeditivo que tomemos atitudes na hora de paquerar, dar em cima, e antes, escolher com quem falar.

Aplicativos de pegação são grandes formadores de padrões de beleza. É tanto peito grande, barriga sarada, homens loiros e fotos em viagens internacionais que a muitos tendem a pesar “não vou nem dizer oi pra um boy desse”. E não diz, de fato. Assista ao vídeo:

Começam as limitações, e elas se alastram pra vida real. A gente se torna inseguro numa festinha ao puxar papo com um estranho, mandar uma cantada, topar sair dali pra outro local, por que? Porque em geral, achamos que não subscrevemos ao gosto do cara gato, bonito, padrão.

VEJA TAMBÉM:  Adolescente é resgatado após ser sequestrado por gangue que conheceu no Grindr

E rola um ranço, muitos caras tidos como bonitos já superaram o uso da beleza para conquistar coisas (e pessoas), mas o estigma do “padrãozinho arrogante” permanece, e isso é um problema do inseguro, e não do outro.

A única beleza a qual você tem que se adequar é a sua. Esteja satisfeito com o que você vê no espelho e isso basta. Não desfaça da sua vontade, atração por um carinha, só porque, na sua cabeça, ele pode não achar você bonito. Lide com os nãos. O sim é você quem dá!